6.27.2015

re-fazer o ninho

Durante os últimos seis meses, estive (quase) preparada para mudar de casa a qualquer momento.
A tal mudança de casa, com que tanto esperei, não aconteceu. E não há dia em que não corra o olx, o custo justo e o site da imobiliária da zona.. tornou-se ritual (ou obsessão?), mas não venho aqui falar da infindável procura dA CASA.
Por fim acalmo um pouco porque já não posso viver rodeada de coisas fora do sitio, caixotes cheios de livros... afinal onde andam as coisas de que gosto que já não as vejo à tanto tempo? A casa, da qual quero fugir, tornou-se pior com o caos da "pré-mudança". Descaracterizou-se, desorganizou-se, e se eu não gostava muito dela, agora gosto menos.
Chegou a hora de aceitar a "não-mudança", tranquilizar e para isso nada como uma boa arrumação. Tudo saiu do caixote, tudo volta a ter sitio. Quero ver as fotos emolduradas, as coisas de que gosto e que me acompanham à anos e que me fazem sentir em casa. Quero decorar, re-decorar, arrumar... organizar. Re-fazer o ninho. Gostar da minha casa. E é isso que tenho tentado fazer nas ultimas semanas... lá chegarei onde quero estar, espero!


6.13.2015

cheiro a chuva e férias... e liberdade

Já não é só a minha dor crónica no osso da bacia que me anuncia as mudanças de tempo, temos mesmo, de novo algum frio e já entranha nas narinas o cheiro bom da terra molhada. Nada mau após semanas de intenso calor e seca. As flores e árvores novas do jardim agradecem, principalmente agora que a água dos poços começava a esgotar-se.

E é nesta tarde chuvosa, que consigo vir aqui deixar algumas imagens do caloroso fim-de-semana passado.

Tivemos mais um aniversário. O meu Simão fez 8 anos. 8 ANOS!... e começo a pensar que não há-de tardar muito a chegar a adolescência! Chega-me essa ideia, assim por impulso vinda sabe-se lá de onde, mas logo percebo que não tem pés nem cabeça tamanha antecipação e sorrio para mim mesma ao afastá-la de mim e ao ver quão bonito e maravilhoso tudo isto é, e ele, e este momento.

Em jeito de (complemento de) prenda de aniversário, no passado fim-de-semana rumámos ao norte para nos dar um cheirinho de férias. Fomos num pé e viemos noutro, e nesse saltinho fomos à praia e à Magikland, A animação foi muita, pois eles nunca tinham ido a um parque de diversões. E praia, bem, para quem vive na serra, praia é sempre bom, certo? E a nossa praia favorita é boa!











Ontem houve festa de final de ano na escola do Si.
Os finalistas choraram muito e fizeram lindas e demoradas despedidas.
Todos actuaram no palco. À turma do Si coube a representação e declamação do poema "O PÁSSARO CATIVO" que escreveu o Olavo Bilac. Mensagem forte e directa. E aqueles passarinhos estiveram mesmo bem a reivindicar a sua liberdade!